quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

TEM SABOR DE MEL, TEM SABOR DE MEL



A Bíblia Sagrada nos adverte em Provérbios 22.3 que “O avisado vê o mal, e esconde-se; mas os simples passam, e sofrem a pena.” , e ainda “O sábio teme, e desvia-se do mal, mas o tolo encoleriza-se, e dá-se por seguro” Pv 14.16.

Como alguém que tem buscado primar pela doutrina genuinamente cristã, tenho me direcionado para o campo da apologética, uma tarefa no mínimo árdua nos dias de hoje, onde cada vez mais se multiplica as inovações carregadas de heresias dentro de nossos templos.

Esta música Sabor de Mel, muito cantada em nossos cultos evangélicos, está carregada de expressões heréticas e que transmitem sentimentos estranhos à conduta cristã.

Inclusive, já conversei com alguns irmãos que poderiam orientar melhor aqueles que, de forma ingênua, estão cantando estas coisas, além de conversar também com as pessoas responsáveis por colocar músicas com temáticas positivistas e com teor de auto-ajuda, em detrimento de músicas que falem sobre a essência do Evangelho. Infelizmente, muitos preferem insistir no erro, como os versículos de Provérbios citados acima, por razões que não poderiam sobrepujar a primazia da genuína Palavra de Deus.

Mas, quais são as expressões equivocadas encontradas nesta música?

1.      “Vão dizer que você nasceu pra vencer”

Ora, o homem não nasceu pra vencer, ele nasceu pra perder, porque nasceu em pecado {Sl 51.5}, e o salário do pecado é a morte {Rm 6.23}. Se somos vencedores hoje, somos vencedores “... por aquele que nos amou” {Rm 8.37}.

Quando a Bíblia fala sobre o crente vitorioso, sempre associa a nossa luta contra os desejos carnais, o mundo e o diabo {Ef 4.27; 6.12; Tg 4.7; I Jo 2.15-16; 4.4; 5.4}, e a nossa vitória é sempre “... por nosso Senhor Jesus Cristo” {I Co 15.57}, e não por nossa capacidade {II Co 3.5}.

2.    “Que já sabiam por que você tinha mesmo cara de vencedor”.

Uma expressão muito comum nos livros de auto-ajuda. Augusto Cury, um dos escritores mais expressivos desse seguimento, tem alguns livros que reforçam essa idéia. Por exemplo: Você é Insubstituível e Nunca Desista de Seus Sonhos.

Existe um livro intitulado O Segredo das Mentes Vencedoras que, na sua propaganda diz: “O verdadeiro sucesso ocorre em três dimensões (física, mental e espiritual). Qualquer pessoa no mundo é capaz de atingi-lo, desde que se prepare para isso e que acredite que nós, seres humanos, nascemos para vencer”.

Ou seja, está sugerindo que o ser humano pode ser vencedor sozinho, sem a Ajuda do Alto.

3.    “Quem te viu passar na prova e não te ajudou, quando ver você na bênção vão se arrepender”.

A idéia aqui apresentada é de crentes que vivem se engalfinhando. São duas situações: Primeiro - alguns crentes vêem outros passando dificuldades e não fazem nada pra ajudar porque pensam “quero só ver esse crente sofrer”. Segundo - o crente que está passando lutas pode pensar “estou sofrendo e esses irmãos não me ajudam, mas eles vão ver só, quando eu estiver na bênção vão ficar arrependidos”, em outras palavras: “me vinguei”.

Parece que quem canta essa música não conhece as palavras de Jesus “... orai pelos que vos maltratam e vos perseguem” {Mt 5.44}. E as palavras de Paulo “Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira, porque está escrito: Minha é a vingança; eu recompensarei, diz o Senhor. {Rm 12.19}.

4.    “Vai estar entre a platéia e você no palco”.

Essa é uma comparação descabida de senso litúrgico do culto cristão. É uma frase que aproxima a liturgia dos cultos a um show. A igreja agora está sendo comparada a um teatro, a uma casa de espetáculo ou coisa parecida, onde existem os artistas que se apresentam e os convidados que com seus ingressos podem assistir ao espetáculo.

O termo “culto” significa adoração ou homenagem à divindade, ou seja, em nosso caso Deus é quem deve ser louvado, honrado e adorado. A estrela do culto cristão é a resplandecente estrela da manhã, Jesus {Ap 22.16}.

5.     “Mas minha vitória hoje tem sabor de mel, tem sabor de mel, tem sabor de mel, a minha vitória hoje tem sabor de mel”

Esse refrão isolado não sugere perigo algum, mas ele está inserido no contexto das demais expressões acima. E a repetição exagerada reforça a idéia de vingança, como se dissesse: “veja meu irmão inimigo {se é que pode}, eu venci, eu venci, veja, me vinguei”.

CONCLUSÃO:

Vamos ter mais cuidado com aquilo que cantamos e ensinamos na Igreja, principalmente aos novos convertidos.

PARA MEDITAR E DESCONTRAIR:

“Achaste mel? come o que te basta; para que porventura não te fartes dele, e o venhas a vomitar.” {Pv 25.16}.

“Comer muito mel não é bom; assim a investigação da própria glória não é glória.” {Pv 25.27}.

Por Cláudio Ananias

28 comentários:

  1. Prezado Cláudio Ananias, a Paz do Senhor!

    Excelente artigo, além de enriquecedor e genuinamente apologético.

    Por que "genuinamente"? Porque muitos ditos apologistas usam de artifícios baixos para atacarem (diferente de "refutarem") a todo tipo de incongruência e modismo, como ofensas, xingamentos, desmoralização, despeito e tantas outras obras ímpias e carnais. Graças a Deus, não acontece o mesmo neste blog, creio. Desde já estou seguindo teu espaço.

    Abraços no Senhor Jesus,

    Pedro Henrique Martins

    =~D

    ResponderExcluir
  2. Prezado Cláudio Ananias,a Paz do Senhor! como já é do seu conhecimento,concordo inteiramente com a sua mais nova postagem.Estamos vivendo tempos, como disse o apóstolo Paulo, "trabalhosos".O referido hino(hino?) é como comichão nos ouvidos dos que o ouvem(II tim.cap.4,vers.3) e por conseguinte, o admiram.Confesso que me entristeço quando estou na igreja e o hino supracitado é entoado por algum conjunto,mormente o dos novos convertidos.Se pudesse,lhes impediria de entoá-lo.Conscientizar as regentes seria a solução? Creio que sim,se elas estivessem dispostas a entender que nem sempre aquilo que faz sucesso(em matéria de hino)agrada ao nosso Deus.

    ResponderExcluir
  3. É admirável o quanto as pessoas gostam de ouvir hinos cujas letras exaltam mais a criatura do que o Criador.É impressionante a boa aceitação no meio evangélico de músicas que massageiam o ego das pessoas. Quão espinhosa é a missão dos que desejam mostrar para as pessoas que os referidos "louvores" não agradam ao Senhor Jesus Cristo!!.Que Deus tenha misericórdia de nós.

    ResponderExcluir
  4. Muito bom o artigo, pena que quem mais precisa conhecê-lo não tem acesso.

    ResponderExcluir
  5. Agradeço a Deus por todos aqueles que não desistem de defender o verdadeiro Evangelho de Jesus Cristo.

    ResponderExcluir
  6. Caro Claudio Ananias, graça e paz da parte de Nosso Senhor Jesus Cristo.

    Primeiramente quero te dizer que tenho ouvido alguns comentários relativos ao seu blog, do tipo: "é muito crítico, a igreja não preciasa de pessoas que geram contenda entre os irmãos com seus comentários".

    Fico imaginando o que aconteceria se, de fato, pessoas como você resolvessem se calar. Certamente haveria mais "harmonia" entre os irmãos.

    Meu caro: sou daquele tipo de crente que tenta a todo custo viver o mais próximo possível daquilo que o evangelho nos ensina. E tenho andado muito preocupado ultimamente com esta questão do louvor, pois de fato percebe-se muito claramente que o diabo tem penetrado em nossas igrejas principalmente através da música, que após repetida por diversar vezes, sem o devido cuidado naquilo que se está cantando, transforma heresias em "verdade", chegando inclusive a causar desconforto naqueles que cantam o fato de alguém, como você, questionar o teor anti-bíblico daquela canção.

    Quero louvar a Deus, porém, pela sua vida. E pedir a Ele que continue te usando, e a outros também, para nos trazer esclarecimentos a luz da bíblia, mesmo que isso gere repulsa em alguns.

    A luz jamais poderá conviver pacificamente com as trevas. Então, que a luz de Cristo continue brilhando em sua vida, conduzindo muitos incautos ao verdadeiro louvor a Deus.

    Abraço fraternal, em Cristo.

    Janilson Bezerra

    ResponderExcluir
  7. Prezado Ananias, parabéns pelo blog e pela análise desta música tão executada nos templos e nas rádios. Melhor ainda ler essa análise escrita por um músico.
    Deus o abençoe.

    Silvio Araujo

    P.S.: Estou seguindo seu blog. Visite os meus:
    http://silvio-araujo.blogspot.com/
    http://vedeoscampos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Parece que nos dias de hoje ninguém mais quer servir a esse Deus tão maravilhoso pelo que ele é, mas sim pelo o que ele pode nos oferecer.Não aguentos mais ouvir hinos que só falam em vitória ao invés de adorar a Deus.

    ResponderExcluir
  9. irmão cite a fonte do seu blog , pois é do livro erros que os adoradores devem evitar , do pastor da assembleia de Deus em codorvil RJ - o Sr Ciro Sanches Zibordi , o qual ja li e é uma benção recomendo a todos

    ResponderExcluir
  10. Concordo em partes com o comentario feito sobre o hino. Pode até ser q haja trechos de algum livro de auto ajuda, mas vc sabe em que situação estava o compositor quando escreveu o hino? Pra criticar e apontar sempre aparece, mas para ajudar uma pessoa q esta sofrendo dentro da igreja é dificil...principalmente nas igrejas onde todos sao eximios conhecedores da palavra. Isso me faz lembrar da passagem da mulher adultera, onde os fariseus e escribas jogavam na "cara" do nosso Senhor Jesus o antigo testamento, ao inves de perdoar e admoestar com amor a pobre mulher adultera.É lamentavel ver que ainda existem esses tipos de religiosidade, onde as igrejas, independente de sua forma de ensinamento deveriam se unir para combater o diabo, e nao seus próprios irmãos.É como um pastor,muito amigo meu sempre diz:"só existe um exercito que mata seus próprios soldados, a igreja.".Meditem nisso.Deus abençoe a todos. Marcelo

    ResponderExcluir
  11. Olá Marcelo.
    Obrigado por participar deste blog comentando. Você é bem vindo.

    Concernente as observações que você levantou, vou tentar ser objetivo.

    1º. Eu não sei em que situação estava o compositor quando escreveu o hino, da mesma forma que não sei em que situação estão os escritores de livros de autoajuda, quando eles escrevem. Eles podem estar bem ou passando por alguma dificuldade, assim como todos nós enfrentamos momentos de altos e baixos em nossa caminhada cristã.

    2º. Não é difícil aparecer pessoas para ajudar quem está sofrendo dentro da igreja, pelo menos eu aprendi a sempre ter uma palavra de conforto, e também ajudar de outra forma quando posso. E aprendi isto dentro da igreja. Sempre estou vendo pessoas ajudando outras na igreja. Se existem igrejas que não se comportam dessa forma, então essas igrejas não são igrejas. O que não é o caso daquela que participo., apesar de infelizmente algumas músicas como esta, estar sendo entoada nela.

    3º. Quando posto um comentário como este, defendendo o verdadeiro louvor que deve ser entoado dentro da igreja, tenho certeza que ESTOU COMBATENDO O DIABO, para que a mensagem da música cristã não se confunda com mensagens diferentes do Evangelho.

    4º. A expressão da música em apreço: "quem te viu passar na prova e não te ajudou, quando ver você na benção vão se arrepender, vai estar entre a platéia e você no palco", combina muito com o seu comentário: "È lamentavel ver que ainda existem esses tipos de religiosidade, onde igrejas, independente de sua forma de ensinanmento deveriam se unir para combater o diabo, e não seus próprios irmãos".

    Medite nisso também.

    Cláudio Ananias

    ResponderExcluir
  12. Alguém sabe quem é Edson Gomes o compositor da música Sabor de Mel???? Só não me digam que é o cantor de Reaggae!!!!!

    ResponderExcluir
  13. Meu prezado algumas cançoes são verdadeiros besterol. Mas sabor de mel não vejo assim pois tenho um Pr. que fala muito mal do hino dizendo que é vingança . Pois bem, vamos começar tirando o V. T. da Biblia pois lá o que vê é Davi e outros pedindo vingaça e aqui pra nós, a palavra fala que Deus não muda então quem andou escrevendo a Biblia inventou muita coisa e falou que Deus mandou escrever. Se a bilbia fosse facil de entender só teriamos uma Igreja.

    ResponderExcluir
  14. Muito bom. Parabéns pelo blog e essa postagem veio na hora certa. Infelizmente hoje em dia a moda á alimentar o ego humano. Assim, prende-se mais fiéis na igreja, gerando mais $...e por aí vai.
    Continue assim, meu querido, analisando tudo à luz das Escrituras e não se conformando com os modismos cristãos.

    A paz

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Ótimo artigo, é por aí mesmo.

    Acesse este blog. Também defendo o evangelho contra heresias triunfalistas e vingativas

    http://joaozynhocamargo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. pr.ananias que bom que um assembleiano comente sobre este assunto e que sou da ipb e o que a igreja tem combatido muito sobre tudo isso que vc comentou que bom que o pr.esta em uma denominação difrente da minha mais tem a mente reformada em cristo nessecitamos de mais pessoas com sua mente inspirada por cristo ato ssim as igrejas pentecostais iriam mudar sua maneira de pensar e agir não porque sou da ipb mais poque vivo pela graça e misericordia a mesma que paulo pergou e que o irmão pregou continue assim um forte abraço e que a paz do jesus esta contigo e familia e que a cada vc creça na graça e no conhecimeto da palavra de Deus amem

    ResponderExcluir
  18. concordo em genero, numero e grau, inclusive paulo romeiro já fez comentário semelhante sobre esse hino.

    ResponderExcluir
  19. Meu caro irmão ótimo texo gostei,além desses hinos que tem entrado de forma sutil no meio dos crentes, nas igrejas, eu pergunto a você quem toca os play blak? ou quem são os tocadores dos que muitos cantam na igreja? São incredulos efeminados,transvertidos, e em muitas igrejas reina o play blak para adorar o Senhor com tocadores que não faz parte da corpo da igreja são inreverente e nem crê em Deus, assim muitos dos músicos são abandonados deixados de lados porque nos play blak eles tocam melhor e com mais harmonia. Eu pergunto quem é que toca pra pra você cantar pra jesus?

    ResponderExcluir
  20. Procurando o compositor de "Sabor de Mel", por acaso achei o seu blog. Sou da Assembléia de Deus. sou compositor, sou também um crítico de determinadas letras. Quando começei ler os primeiros comentários sobre sua análise em relação a ''sabor de mel", achei que seria apedreijado ao deixar aqui o meu comentário sobre a música em questão. Não sou dono da verdade obviamente, mas discordo do nobre irmão quando afirma que nascemos pra perder. Nunca nascemos para perder. Fomos criados a imagem e semelhança de Deus e nascemos sob a vontade dele para sermos servos, adoradores e vencedores. Claro que o salário do pecado é a morte {Rm 6.23}, mas isso não quer dizer que quem morre é um derrotado. Quando o compositor diz: “Vão dizer que você nasceu pra vencer”. Vão mesmo! Esse comentário é natural. Claro que nascemos pra vencer. A afirmação de que o homem nasceu pra perder não procede. No salmo 51.5 Davi disse que fomos gerados em pecado, mas os teólogos sabem muito bem que esse pecado no qual fomos gerados não leva ninguém para o infermo. Digamos que uma criança morra no dia seguinte ao parto, portanto, gerada em pecado, vai para o inferno? Claro que não, meu nobre. Não estou aqui discutindo a questão de salvação ou de perdição. Dei esse exemplo apenas para entender que esse pecado no qual fomos gerados não pode ser generalizado como causa de derrota ou de vitória de alguém. Em nenhum momento da música o compositor afirma que a capacidade de vencer é própria dele. Não se pode analisar versos (frases) isoladas da composição, senão, vejamos: A música começa dizendo que o agir de Deus é lindo na vida de quem é fiel. No começo tem provas amargas, mas no fim tem sabor de mel. Eu nunca vi um escolhido sem resposta, porque em tudo Deus lhe mostra uma solução. Daqui para frente começa a profecia, tipo, "Deus vai te levantar das cinza....Deus vai cumprir o que prometeu...vai te exaltar e daí por diante. Depois do irmaozinho ter, com a ajuda de Deus, vencido a prova, é evidente que alguém vai se admirar e vai falar alguma coisa, então, a partir dai, começa os comentários que são reais na sociedade que vivemos, veja: Vão dizer que você nasceu pra vencer, ou seja, puxa vida, que bênção, é inacreditável, como você conseguiu isso?

    Essa questão de plateia e palco é natural. Esse ambiente não é ambiente de culto e nem de show gospel ou coisa parecida. Trata-se apenas de posições na sociedade. Posso estar errado, mas não vejo nenhuma heresia nessa música, muito pelo contrário, vejo nela uma mensagem muito forte para quem sonha ser um vencedor na vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente com você Benedito e não me hesito em dizer que a minha vitória tem sabor de mel.Eu sei o que passei e quantas vezes eu me levantei ouvindo esse hino e obtive minha vitória.Será que se esse hino fosse negativo traria tantas bênçãos para as pessoas?Que Deus possa continuar usando pessoas como a Damares para fazer hinos tão maravilhosos como esse.Respeito a afirmação do blogueiro,mas discordo e acho que a interpretação desse hino deve ser usado de forma positiva e não negativa..
      Apesar de discordar da interpretação do Pastor Claudio Ananias,parabenizo o blog e sei que nele tem muitas coisas boas e com certeza não vou ignorar.

      Excluir
  21. Acredito que se a musica relata a luta do cristão no seu dia-a-dia mostra que o mesmo sendo sofredor outrora, mostra-se vencedor em Cristo. A musica é Cristã, não haveria outra forma de expressar vitória alem disso, isso escrito no blog foi uma forma de criticar sem uma analise profunda!

    ResponderExcluir
  22. Infelizmente irmão, esse clima de competição é vivo e indiretamente incentivado, principalmente no meio feminino pentecostal. Quando alguém está numa situação difícil, é como estar com lepra. E estar no palco é ter um cargo na igreja, como obreiro, cooperador, lider no louvor ou nos grupos dos departamentos da igreja. É estar com uma roupa de grife ou coisas assim. Até arranjar um marido é uma conquista positivista! Deus nos quer santos. Se formos santos seremos felizes e vitoriosos. Aleluias!

    ResponderExcluir
  23. quem escreveu esse texto tem que buscar mas de Deus assim com davi buscou no salmo 51.....

    ResponderExcluir
  24. SUA VISÃO A RESPEITO DESSA CANÇÃO ESTA TOTALMENTE ERRADA. MAS CADA UM TEM O SEU PONTO DE VISTA NE. SO NÃO TENTE FAZER COM QUE AS PESSOAS PENSEM IGUAL A VC.

    ResponderExcluir
  25. A CRÍTICA É O OPOSTO QUE A INVEJA COBRA POR MÉRITO...FAZER UMA CRÍTICA A ALGUÉM É FAZER MELHOR...NÃO ENCONTRE UM DEFEITO, ENCONTRE UMA SOLUÇÃO! QUANDO VOCÊ MUDA SUA VISÃO, TODO O RESTO MUDA!... AQUELES QUE NÃO FAZEM NADA ESTÃO SEMPRE DISPOSTOS Á CRITICAR OS QUE FAZEM ALGO.

    ResponderExcluir
  26. Creio que cabe a Deus cobrar do compositor se está certo ou errado e cabe aos servos abrir os olhos e os ouvidos para não cair,mas o tempo que eu perdir para escrever essa mensagem aqui eu poderia está ministrando na vidas dos que precisam e assim como serve para quem escreveu a crítica sobre a música sabor de mel.

    ResponderExcluir